quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

A oratória dos mais altos montes da consciência

Em quase todos os livros de oratória que são ilustrados com exemplos de discursos memoráveis e perenes e universais, Jesus, com o seu Sermão do Monte, tem um lugar dos mais cativos.
 
 Sua eloquência era tão plena de força e vibrante de luz, era tão colorida e rica, tão hipnótica e carismática, tão cheia de verdade, aconchego e sabedoria - que narra Mateus, nas Sagradas Escrituras -, que quando foi proferido o Sermão da Montanha o povo todo ouviu o Mestre em estado de êxtase.
 
Ou seja, Jesus levou cada ouvinte a ver o mundo dos montes mais altos da consciência crística.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

O destino de quase todos os grandes homens


Gostei do filme Lincoln: apreciei as falas eloquentes, os momentos de intensos debates, algo que é vocacional e histórico do povo americano. Não é à toa que é a pátria - os EUA - do tribunal do júri e dos grandes advogados, dos grandes políticos, dos grandes tribunos.
 
E na terra onde brilha a oratória - influência do conhecimento dos gregos e romanos por lá - o advogado Lincoln é uma das estrelas mais admiráveis. Seu discurso, de uma lauda, no cemitério de Gettysburg, em 1863, entrou para a história da eloquência universal; neste discurso ele enalteceu a liberdade e a democracia definindo esta como governo do povo, pelo povo e para o povo.
 
Liderou a abolição da escravidão com grande convicção e com reluzente espírito. Foi assassinado - um destino de quase todos os grandes homens.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Além da riqueza material

"Aquilo que não pode ser comprado é sagrado.
 
O mundano, o comum, está sempre ao alcance do dinheiro. Lembre-se: a sua vida vai continuar vazia, fútil, se conhecer apenas as coisas que podem ser compradas, vendidas, negociadas. Alexandre, O Grande, antes de morrer, cercado de médicos, riquezas e pompas, não conseguiu prolongar sua vida - e olhou para tudo aquilo ao seu redor e falou suas últimas palavras: 'Tudo isso é fútil'.
 
Alguma coisa, na hora da morte, despertou o ser daquele homem, que viveu a vida toda movido pela ganância, atrás de poder, de fama e de fortuna". Osho.

A sinceridade: atributo das almas nobres


A sinceridade é um dos elevados atributos das almas nobres.
 
A origem da palavra é bela, remonta a Roma Antiga: alguns escultores de finos vasos quando queriam esconder defeitos nas suas artes passavam cera neles; mas com a ação do tempo, o embuste, a enganação, se revelava para as pessoas, que já não queriam mais adquirir obras "cum cera", preferindo as "sine cera" - daí a origem da palavra sincera.
 
A alma sincera é uma alma sem agenda oculta, sem esconderijos, sem obscuridades, é um coração transparente onde brilha a luz da verdade.

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Mente aberta

Hoje, no recolher do dia, fiquei meditando a respeito da mente aberta e da mente fechada.
 
A pessoa que tem a mente aberta é uma privilegiada; claro - há um risco, há um perigo - de entrar o que é bom e o que não presta, ou mesmo de se perder ante a imensidão do conhecimento,  ou mesmo de sofrer com a incompreensão e o preconceito das mentes fechadas, mas vale a pena esse desafio, essa aventura, é preferível à mente tapada, funcionando no mínimo, insossa, sem o brilho e a agilidade e a flexibilidade da inteligência - pouco caso com a obra do Criador.
 
A natureza é tão bondosa que deu àqueles que tem a mente aberta - os desbravadores, os inovadores - a capacidade de desenvolver o discernimento; é como se ecoasse no interior das mentes abertas as palavras - uma grande chave - de Paulo: "Ouvi de tudo, e reténs o que for bom".

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

O sábio fala com simplicidade

"Jesus, ainda menino, ensinava àqueles eruditos, àqueles doutores da lei, de linguagem rebuscada, entupidos de palavras inúteis, que não entravam e não deixavam ninguém entrar no Reino dos Céus; e Jesus dizia que para entrar no Paraíso era preciso ter a simplicidade dos lírios, a confiança dos pássaros, a pureza das crianças; quanto mais sábia é uma pessoa mais simples se torna a sua linguagem". OSHO

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Viver sem entusiasmo é viver derrotado

Entusiasmo é vida; e a pessoa que perde o entusiasmo perde a vida, a vida passa a ser vivida sem vida, o que equivale a dizer: sem a vibração de Deus dentro de si!
 
Entusiasmo é um dos estados de espírito mais divino - já me resgatou algumas vezes do vale da apatia. Viver sem entusiasmo é viver derrotado.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

A íntima convicção no tribunal do júri

O jurado decide, no Tribunal do Júri, com base no que tem e no que sente no seu íntimo, o que chamamos, juridicamente, de íntima convicção.
 
 Provas, argumentos, palavras, gestos, sentimentos, imagens, tudo isso vai compor o íntimo de cada julgador.
 
O advogado, para atuar no Júri com maestria, precisa conhecer esse mundo interior, esse espaço do íntimo, do eu reservado, começando de si mesmo, o que lhe proporciona privilegiado conhecimento do outro também, tornando sua oratória altamente profunda, persuasiva e carismática.

O saber que nasce da experiência

Um renomado psicólogo americano, Carls Roger, disse certa vez: "A experiência, para mim, é a autoridade suprema". Sua linguagem era assim: "Tenho vivido, tenho experimentado, tenho visto, tenho sentido, tenho observado, tenho percebido..."
 
Não adianta decorar ou meramente reproduzir os ensinamentos alheios; é preciso que eles façam parte de nossa experiência - isso serve para todas as áreas do saber humano.
 
Na minha vida, tenho aprendido muitas coisas com os livros e com os outros, mas aquilo que aprendi fruto de minha vivência, tornou-se para mim um saber muito mais valioso e profundo e autêntico, que se inseriu no meu sangue, nas minhas células, no meu respirar, no meu ser.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

A capacidade de discernir

"Os hindus cultivam uma admiração pelo cisne devido a sua notável capacidade de que, se você misturar água e leite, o cisne é capaz de beber o leite e deixar a água.
 
Se água e leite estão misturados é quase impossível separá-los, mas o cisne tem essa capacidade.
 
Isso certamente é uma mitologia, mas tem rico simbolismo. Significa que a pessoa se torna um "grande e belo cisne" quando tem a capacidade de separar as mais sutis misturas que podem existir entre a ilusão e a realidade". OSHO

O poder da dissimulação

"A simulação pode, algumas vezes, ser mais forte do que a própria realidade.
 
 Certa vez organizaram um concurso em homenagem a Charlie Chaplin para ver quem melhor o imitava.
 
Dezenas de atores de todo o mundo se inscreveram; e Chaplin se inscreveu também, com outro nome, sem os jurados saberem. Ele esperava que fosse ganhar o concurso - aliás, ele era o próprio Chaplin - mas não ganhou, ficou em segundo lugar.
 
A dissimulação pode parecer mais verdadeira que a própria verdade". OSHO

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

A riqueza do sábio

"Um sábio é naturalmente régio. Ele pode parecer pobre aos seus olhos, mas mesmo assim ele é um rei. O sábio está cheio de luz, ele dominou a inconsciência, e quer ele tenha posses ou não, isso não importa - ele é um imperador, ele é régio.
 
Alexandre, O Grande, achou que era grande diante do mendigo Diógenes, que vivia feliz numa pequena cabana. Alexandre, ao visitar o famoso e excêntrico homem, posicionou-se entre este e o sol, e ofereceu-lhe ajuda, qualquer que fosse; mas Diógenes, olhando com compaixão para Alexandre, apenas respondeu: 'Se você se dispõe a fazer tantas coisas por mim, peço-te apenas uma, Alexandre: Saia da frente do meu sol'". OSHO

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

A paixão e a compaixão no amor

"A paixão sozinha não é capaz de sustentar o amor; é necessário a compaixão também: paixão para o amor vibrar, e compaixão para o mútuo entender-se, o mútuo compreender-se, o mútuo aceitar-se, o mútuo perdoar-se - nas suas limitações, nos seus erros, nas suas imperfeições", OSHO.

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Dar nascimento a si mesmo

Na lama nasce esta flor, a flor de lótus, de rara beleza, de mágico aroma; símbolo de transformação, de alta espiritualidade, de iluminação.
 
Se uma flor pode dar um nascimento tão belo e perfumado a si mesma - em meio a lama - acredito que também nós podemos descobrir o segredo dessa sagrada alquimia!

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

O sábio é um fogo indomável

"Nenhuma sociedade quer que você seja um sábio.
 
Se as pessoas são sábias, se as pessoas são inteligentes, elas não podem ser manipuladas, não podem ser forçadas a viver mecanicamente; elas buscarão sua individualidade, elas criarão ao seu redor uma fragrância de rebelião, elas amarão viver em liberdade, porque com a sabedoria vem o amor pela liberdade.
 
Quando elas começam a usar a inteligência mostram-se perigosas para o sistema, para os poderosos, para as igrejas, para o estado, para as nações, perigosos para todo tipo de servidão. De fato, um homem sábio é um fogo vivo, indomável, prefere morrer a viver como um robô, como um escravo!".
 
Osho

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Saber viver a diversidade da vida

Saber ver, para saber viver, o colorido, a diversidade da vida.
 
"Na primavera, centenas de flores; no outono, a lua da colheita; no verão, a brisa refrescante; no inverno, o cantar da chuva; se coisas inúteis não ocuparem sua mente, você verá que qualquer estação é boa". Osho

Dimensões do poder pessoal

"Seja forte como o aço,

mas não esqueça de também ser forte como uma rosa".

Osho.

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Salomão dentro de nós

"A meditação é a porta por onde recebemos as mensagens de Deus.

Ela é capaz de dar à luz a um Salomão dentro de você".

Osho.

A simbologia de Fênix

Grande símbolo - esse de Fênix - de renascimento, de superação.
 
É a prova do fogo que faz ver o que a pessoa é de verdade!